O Incansável Trabalho de um Blogueiro

 Tenho notado as atividades de muitos blogueiros, assim como também tenho recebido propostas de parcerias de alguns deles. Muitos dos que eu fui fazendo contato, acabou se transformando em uma boa amizade, a qual preservo através de contatos e conversas eventuais por e-mails, chat e rede social. Também tenho percebido métodos um tanto quanto incisivos da parte de alguns deles para firmar parcerias.
Um blogueiro precisa saber que o seu ofício não é rentável e até conseguir isso, se passa por uma grande fase. A credibilidade vai crescendo e se firmando aos poucos, até conseguir muita visualização e popularidade, no que resultaria em um possível patrocínio e até site de venda de livros e brindes.
Há blogueiros que estão simplesmente cobrando pelos seus serviços, isto é, exigindo um exemplar do livro em troca de qualquer tipo de postagem sobre o mesmo. Quando eu contra-argumento oferecendo book tour, muitos simplesmente nem respondem o e-mail.
Deu a entender que se importam mais em terem uma fileira de livros com dedicatória na estante.
Como blogueiro (administro, participo e colaboro em 11 páginas) meu conselho é nunca exigir exemplar a ninguém em troca de qualquer tipo de divulgação. Se você ganhou um livro e não gostou muito da leitura (o que é muito comum), não faça uma crítica que denigra o livro. Talvez o seu gênero literário não seja esse. Quem lê "O Senhor dos Anéis" não pode criticar "Crepúsculo". As duas linhas literárias são extremamente diferentes e não merecem nenhum tipo de comparação. Isso só iria demonstrar ignorância e despeito do resenhista. E NUNCA coloque um livro presenteado à venda. Se você não faz questão de manter guardado um presente com dedicatória, doe para alguma biblioteca ou amigo que se identifique com a leitura da obra.
Como escritor (sou filiado em 30 academias de letras, sindicatos e associações literárias) meu conselho é nunca sair distribuindo livros para quem você mal  conhece. A não ser que você seja o dono da editora, ou sócio da gráfica, ou não tiver senso de despesas, saiba que livros custam dinheiro e você precisa demonstrar o custo e valor que eles representam para você. Levem um livro (ou dois) em sua bolsa/mochila e mostre a alguém sempre que aparecer oportunidade. Sabe aquelas conversas de fila de banco e de ônibus? Eu já consegui falar e até vender livro desta forma. Quanto a doação, se um leitor representar pelo menos 5 leitores adjacentes (um professor, um chefe, ou qualquer outra pessoa popular), aí sim disponibilize o livro. Organize book tours (5 blogueiros por livro) e monitore quem fez resenha para fazer uma boa reciclagem para o próximo livro. 
Se você está escrevendo livro pensando em ganhar muito dinheiro, então vá trabalhar em uma livraria (assim você ganha dinheiro vendendo os livros dos outros). E se você é blogueiro pensando em ganhar livros de cortesia, então vai trabalhar na livraria junto com esse pseudo-escritor (assim, você ganharia exemplares para lotar sua estante). O sucesso é a consequência de um trabalho paciente, honesto e perseverante.
Um grande abraço a todos os blogueiros e parabéns pelo bom gosto e amor à Literatura!




Leo Vieira é membro e secretário da Sociedade de Artes e Letras de São Gonçalo (SAL), autor do livro "Alecognição" (Editora Lexia) e mais 30 livros, ainda em fase de publicação. Escritor acadêmico em outras 29 Academias e Associações literárias; ator; professor; Comendador; Delegado Cultural em duas cidades e Doutor em Teologia e Literatura.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gaia somos nós, nós somos Gaia

Doce melodia

Caminhada espiritual