quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Faixa de Abbey Road vira PATRIMÔNIO inglês

um exemplo para São Gonçalo...

Travessia imortalizada na capa do Abbey Road, álbum de 1969, a faixa para pedestres localizada bem em frente ao estúdio onde os Beatles gravaram algumas de suas músicas mais famosas, ganhou um título oficial. Tornou-se patrimônio histórico,

John Penrose, ministro do turismo no Reino Unido, afirmou que “a faixa não é um castelo ou uma catedral”, mas graças aos Beatles “ela também tem o direito de ser vista como parte do nosso patrimônio". O local continua sendo um dos pontos mais visitados pelos turistas.

in BRASILTURIS JORNAL - Informativo da Indústria Turística Brasileira

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

campanha de frases ateístas nos ônibus

Peritos brasileiros rechaçaram campanha de frases ateístas nos ônibus às vésperas do Natal

.- Peritos brasileiros advertiram recentemente que a “campanha dos ônibus ateus” seria desmoralizante para a fé e contrária à constituição, além de assinalar que não existe descriminação aos ateus no Brasil. A Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) pretendeu lançar a iniciativa, na qual se colocaria nos veículos públicos frases como: "A fé não dá respostas. Só impede perguntas" ou "Somos todos ateus com os deuses dos outros", além de imagens ofensivas à fé em Deus. A iniciativa era parte da campanha "Diga não ao preconceito contra ateus". A propaganda não chegou a ser realizada porque as empresas de mídia acabaram desistindo alegando impedimentos da legislação.   

Segundo a informação fornecida pelo portal Canção Nova Notícias, as peças publicitárias contêm insinuações polêmicas e preconceituosas que são inconstitucionais, de acordo com o renomado jurista Ives Gandra Martins. Segundo ele, o inciso 4º do artigo 3º da Constituição – que proíbe qualquer tipo de discriminação – seria ferido por essa iniciativa que teria lugar nas cidades de Salvador, Porto Alegre e São Paulo.

"Não pode ser permitida e, se for, deve ser retirada, pois é inconstitucional. Além do mais, não busca fazer qualquer tipo de defesa do ateísmo ou agnosticismo, mas agredir abertamente os valores religiosos, desmoralizando e descaracterizando a fé como caminho de valores", afirma Granda.

De acordo com a Atea, a campanha seria "mais um passo dado pela entidade para o reconhecimento dos descrentes na sociedade como cidadãos plenos e dignos", conforme indica em seu website.

Segundo o Prof. Felipe Aquino, apresentador e blogger da Canção Nova, “a mensagem da campanha que traz Hitler como crente e Charles Chapin como ateu, e dizendo que “religião não imprime caráter”, não é verdadeira. A fé católica imprime caráter. Hitler estava a anos luz de distância de ser cristão como querem alguns. O nazismo matou cerca de 2000 padres. O ditador nazista queria assassinar o papa Pio XII. Portanto, usar Hitler como exemplo de “crente” não é coerente. Por outro lado Stalin, Lenin, e outros comunistas russos ateus condenaram cerca de cem milhões à morte. A fé católica imprime caráter, seriedade, honradez, honestidade, pureza e santidade, mesmo que nem todos os católicos dêem prova disso”.

“Por isso, e por outras coisas, nos parece vazia a argumentação da campanha. Além do mais, Deus não é um mito, e nem um “delírio” como quer o Dr. Richard Dawkins. O Natal não é um mito. Deus é uma realidade. Sem Ele não existiria o universo e cada um de nós. O ateísmo jamais poderá explicar isso. O senhor “Acaso” não existe. Tudo o que existe fora do nada é parte de um plano”, sustentou o Prof. Aquino.

Para o Arcebispo de São Paulo (SP), Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer – cidade originalmente incluída no projeto –, é sempre necessário ressaltar o respeito pelo outro, sem agressões.
"Não existe situação de discriminação e perseguição contra esse grupo na sociedade. Parece-me que se está buscando criar um problema que objetivamente não existe, importando idéias de outros lugares", disse o cardeal em declaração reunidas pelo Canção Nova Notícias.


terça-feira, 30 de novembro de 2010

Elaboração do Plano Municipl de Cultura

Caros trabalhadores da Cultura Gonçalense

Vimos informar que terminamos na 4ª feira passada (24/11) o nosso ciclo de Encontros Setoriais para a Elaboração do Plano Municipl de Cultura. Os encontros foram elaborados pelo Conselho em parceria com a Secretaria/FASG priorizando uma construção coletiva e abrangente. Foram 5 encontros por todos os distritos do Município que envolveram 16 setores de arte e cultura. Finalizada esta primeira etapa, faremos no dia 10 de dezembro um plenária com os universitários no mini auditório da UERJ/FFP, a partir das 17 horas. Esta plenária tem por objetivo envolver a academia nos assuntos culturais do município por entendermos ser este um ambiente de grande difusão e criação cultural.

No dia 11 finalizaremos os trabalhos com o Fórum para a Elaboração do Plano Municipal de Cutura, a partir das 8 horas na UERJ/FFP onde apresentaremos a minuta do projeto de lei que instiruirá o Sistema Municipal de Cultura que envolve Plano, Conselho e Fundo.

Esperamos com essa iniciativa, criar um novo modelo de gestão pública das políticas de cultura no município, com a participação de todos os segmentos sociais atuantes no meio cultural.

Contamos com a sua participação nesta construção.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

A nova Lei Rouanet

Fundo vai destinar mais dinheiro para a cultura no País



A nova Lei Rouanet, cujo texto foi assinado na semana passada pelo presidente Lula, prevê que o Fundo Nacional de Cultura (FNC) nunca poderá ter menos do que 40% do orçamento do Ministério da Cultura (MinC). Até hoje, o fundo - que permite o incentivo direto, sem que o produtor precise captar dinheiro no mercado - recebe valores irrisórios e aleatórios.



A maior parte dos recursos chega via renúncia fiscal - empresas adiantam o dinheiro aos produtores culturais, e depois são reembolsadas na hora de declarar o seu Imposto de Renda (IR).

Para organizar o repasse, foram criados nove fundos setoriais - Artes Visuais, Artes Cênicas, Música, Acesso e Diversidade, Patrimônio e Memória, Ações Transversais e Equalização, Audiovisual, Inovação do Audiovisual e Livro, Leitura, Literatura e Humanidades.

Desses fundo, sete terão entre 10% a 30% do total dos recursos. O restante irá para o audiovisual, segundo o texto. Para decidir quais projetos serão incentivados, haverá conferências setoriais, com representação paritária do governo e da sociedade civil. O Fundo Nacional de Cultura também poderá receber dinheiro de doações, legados e subvenções, e esse dinheiro não seguirá o critério de partilha acima. Não será permitido o incentivo a obras, produtos, eventos circunscritos a coleções particulares ou circuitos privados que tenham limitações de acesso.

A União deverá enviar 30% dos recursos desse bolo para fundos públicos de Estados, municípios e do Distrito Federal (com a observância de serem destinados no mínimo 10% para cada região do País, como forma de promover a descentralização do investimento). Mas, para receber o dinheiro, Estados e municípios deverão constituir órgãos colegiados e observar as regras da lei.

A renúncia fiscal continua existindo, mas também mudou. Os contribuintes - pessoas físicas ou jurídicas tributadas com base no lucro real - poderão deduzir 40%, 60% e 80% do Imposto de Renda devido quando financiarem um projeto cultural - valor limitado a 6% do imposto devido, quando se tratar de pessoa física, ou 4% do imposto devido, quando se tratar de pessoa jurídica. Um sistema de pontuação definirá em qual faixa (40%, 60% ou 80%) o incentivador se encaixa.

O recebimento dos projetos culturais será feito mediante editais de seleção pública, e a lei estipula um prazo de 30 dias para que sejam avaliados - um desafio extra para o governo, já que atualmente os atrasos são constantes por falta de pesso

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Retratação e confecção de Bustos

Que será realizado nos dias:
06 e 07 de Fevereiro das 9:00 as 17:00 h
Conteúdo Programático:
Dia 1 - Sábado
*Ferramentas para medição.
*Medições.
*Conceituando um retrato / Diferença entre aparência e fidelidade.
*Técnicas de Retratação e seus segredos.
*Prática da Retratação.

Dia 2 - Domingo
*Conceituando um busto.
*Movimento
*Expressão
*A escolha do material final
*Utilização dos "Apliques"



Local:

Atelier Luiza Perez

Rua Cedro, nº 17, Gávea

Rio de Janeiro



Informações:

Tel: (21)3839-1208 / 9255-6899 (Renata)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Vagas para escola de música em São Gonçalo

A Escola Municipal de Música Pixiguinha, em São Gonçalo abre 350 vagas para diversos cursos gratuitos. As inscrições vão poder ser feitas a partir de segunda-feira (18), de 9h às 17h, na própria escola (Rua Luís Esteves, 86, Barro Vermelho).

É necessário ter 8 anos e levar certidão de nascimento ou identidade (RG), comprovante de residência, comprovante de matrícula escolar, CPF do próprio ou do responsável (menores de 18 anos) e duas fotos 3x4.

As vagas serão distribuídas entre os cursos de teoria musical, musicalização infantil, canto coral, saxofone, clarineta, flauta transversal, flauta doce, trompete, trombone, tuba, violino, viola e violoncelo.

São Gonçalo ganha Selo Fonográfico

São Gonçalo ganha Selo Fonográfico
Uma exposição com fotos de músicos gonçalenses registra nesta sexta-feira na Casa das Artes o relançamento do Selo Fonográfico de São Gonçalo. A partir de agora o selo passa a ser administrado pela Donna Lolla Music, empresa dos integrantes da banda Donna Lolla, em parceria com a Fundação de Artes de São Gonçalo (Fasg) e Secretaria Municipal de Cultura.
Com o objetivo de direcionar a carreira de artistas da cidade, o selo também visa ajudar pessoas que pretendam de forma empreendedora, usar os recursos públicos em beneficio da população e dos músicos.
A primeira manifestação para a criação do Selo Fonográfico de São Gonçalo aconteceu em 2002 com um festival musical no Tulipão. A falta de recursos acabou emperrando o projeto. Três anos depois, outro festival de música daria origem ao primeiro CD do selo. Mas, novamente, o projeto não saiu do papel.

O relançamento do Selo Fonográfico de São Gonçalo está marcado para esta sexta-feira, às 20h30, na Casa das Artes (Rua Coronel Moreira César, s/nº, Zé Garoto, São Gonçalo, 3262-3623). A exposição pode ser vista de amanhã até o dia 17, com entrada franca.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Estágio em Desenho


Estágio em Desenho

oferecemos estágio para:
- ilustração
- animação (2D)
- animação cheia
- intervalação
- arte final
- criação de personagem


marcar entrevista com portfólio - (21) 2.605.5250 - 2.712.2000 (Daniel)


http://www.estudiomartins.com.br/portal/


Dias

domingo, 10 de janeiro de 2010

Beato Gonçalo de Amarante

Domingo, dia 10 de Janeiro de 2010

Beato Gonçalo de Amarante, confessor, +1262

image Saber mais sobre os Santos do dia

São Gonçalo é o santo português que, sobretudo no Norte de Portugal, goza da maior devoção, logo depois de Santo António de Lisboa. Na sua História Eclesiástica de Portugal, o Padre Miguel de Oliveira diz apenas o seguinte: «S. Gonçalo de Amarante que se supõe falecido a 10 de Janeiro de 1259; o seu culto foi permitido pelo Papa Júlio III (24 de Abril de 1551) e confirmado por Pio IV (1561); Clemente X estendeu o ofício e a Missa a toda a Ordem dominicana (1671)».

Terá sido São Gonçalo uma invenção posta ao serviço de uma qualquer ideia ou propósito, ou podemos perceber o percurso da sua devoção ou do seu culto? O mais antigo documento que se refere a São Gonçalo, é um testamento de 18 de Maio de 1279 em que uma tal Maria Johannis lega os seus bens à Igreja de São Gonçalo de Amarante. Quer dizer, uns 20 anos depois da morte de São Gonçalo existia uma igreja dita «de São Gonçalo de Amarante». E há outros documentos... e escritos sobre a figura de São Gonçalo e o seu culto.

Na biografia oficial de São Gonçalo, apresentada como tal a partir do Flos Sanctorum de 1513, não há dúvidas: Gonçalo, nasceu em Tagilde, estudou rudimentos com um devoto sacerdote e frequentou depois a escola arqui-episcopal de Braga. Ordenado sacerdote foi nomeado pároco de São Paio de Vizela. Depois foi a Roma e Jerusalém; no seu regresso vendo-se desapossado do seu benefício prosseguiu um caminho de busca interior já anteriormente encetado, depois foi a experiência da vida eremítica, a pregação popular..., e logo caiu na ambiência mendicante da época, após o que se faria dominicano...

As coisas não são assim tão lineares. De qualquer modo, tenha sido padre diocesano, cónego de Santa Maria em Guimarães, beneditino ou dominicano, tenha - quase por certo - passado de uma a outra condição, nenhuma destas hipóteses esbate a riqueza e o vigor da sua figura.

cf. ARLINDO DE MAGALHÃES, São Gonçalo, História ou lenda
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...