terça-feira, 29 de outubro de 2013

Como ser eficiente na escrita?

Ando apresentando diversas dicas úteis sobre como organizar melhor suas construções literárias. Como em qualquer outro trabalho, é comum surgir um momento de cansaço, indisposição, desatenção, entre outro empecilhos. Neste caso, seguem dicas importantes para desenvolver melhor suas atividades.

No teatro e na academia, ficamos um tempo de aquecimento. Da mesma forma, na escrita precisamos de tempo para preparação. Alternar atividades paralelas atrasam muito e despreparam a mente. Portanto, cuide de um texto de cada vez.

Assim como as máquinas que esquentam, nossa mente também sobrecarga e o nível de atenção diminui, provocando perda de concentração (aquele "branco" nas ideias e vácuo na escrita). Beba água, café e vá para a janela. Permita um intervalo de 5 minutos a cada hora.

Mesa com muitos papeis e objetos também não ajudam no momento de escrita. Mantenha tudo limpo, organizado e acessível. Procure digitar sem nenhum navegador aberto, nem que seja para habitual pesquisa.


Coloque em prática as ideias e verá como será produtivo seu tempo e quão notável ficará a qualidade de suas obras.


Leo Vieira
Membro e secretário da SAL

Dia Nacional do Livro




No dia 29 de outubro é comemorado o dia nacional do livro.

Para a primeira biblioteca do Brasil, Portugal disponibilizou um acervo bibliográfico muito rico, vindos da Real Biblioteca Portuguesa, com mais de sessenta mil objetos. O acervo era composto por medalhas, moedas, livros, manuscritos, mapas, etc.

As primeiras acomodações da Biblioteca foram em salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, na cidade do Rio de Janeiro.

A escolha da data foi em razão da transferência da mesma para outro local, no dia 29 de outubro de 1810, fundando-se assim a Biblioteca Nacional do Livro, pela coroa portuguesa.

Da data da fundação até por volta de 1914, para se fazer consultas aos materiais da biblioteca era necessária uma autorização prévia.

Os livros são um conjunto de folhas impressas, onde o escritor coloca suas ideias, a fim de deixá-las registradas ou para que outras pessoas possam tomar conhecimento das mesmas. Eles podem variar no gênero dos textos apresentados, sendo documentário, romance, suspense, ficção, autoajuda, bíblico, religioso, poema e poesia, disciplinas escolares, profissões e uma infinidade de áreas.

Para se publicar um livro, o autor deve procurar uma editora a fim de apresentar seu material, que deverá estar devidamente registrado em cartório, para garantir os direitos autorais.

A editora se encarrega de fazer a correção do texto, de acordo com as normas cultas da língua, além de sugerir algumas melhoras ao mesmo. Após a edição do texto, a editora cuida do título da obra, que deve servir como atrativo ao público, passando então para o preparo da capa, através da ilustração, impressão da quantidade de volumes e montagem dos exemplares.

A editora também é responsável pela divulgação do material, pois é de seu interesse vender o produto.

Após a criação da prensa tipográfica, por Johannes Gutenberg (1398-1468), deu-se a publicação do primeiro livro em série, que ficou conhecido como a Bíblia de Gutenberg. A obra foi apresentada em 642 páginas e a primeira tiragem foi de duzentos exemplares. Essa invenção marcou a passagem da era medieval para a era moderna.

O primeiro livro publicado no Brasil foi Marília de Dirceu, escrito por Tomás Antônio Gonzaga. Na época, o imperador do país fazia uma leitura prévia dos mesmos, a fim de liberar ou não o seu conteúdo, funcionando como censura.

Em 1925, Monteiro Lobato, escritor e editor, autor do Jeca Tatu e do Sítio do Picapau Amarelo, fundou a Companhia Editora Nacional, trazendo grandes possibilidades de crescimento editorial para o Brasil.



Jussara de Barros

Pedagoga -Brasil Escola
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...