Postagens

Mostrando postagens de Março 27, 2016

3o. lugar no Apogeu Poético da AVL

Imagem
Fiquei em 3o. lugar no Apogeu Poético de março de 2016 da Academia Virtual de Letras Antonio Aleixo da qual eu faço parte. Muito contente! Academia Virtual de Letras Apogeu Poético – Tema: Reflexão Patrono: Paulo Coelho
Acadêmico: Mauricio Duarte
Cadeira: 18
Máscaras Tudo é máscara, homem! Máscara rubra, do falso
e demagógico clamor
pelos mais necessitados... Distorcido arremedo
de vontade poderosa,
mas sem força, sem caminho... Máscara blue, muito azul
profundo, que busca a
verdade, inútil hoje. Metas de justeza que
nunca chegam a contento,
naufragando, alto-mar... Máscara amarelada,
escrúpulo diligente
que torna velhos, os jovens. Insensatez travestida
de precaução, retirando
toda espontaneidade... Tudo é máscara, homem! Máscara violácea, ainda,
dos que se perdem por trás
de práticas aberrantes. Góticos umbrais de umas
catedrais mortas a dizer
as mesmas e poucas frases... Máscara verde, também,
de tantos que querem a
preservação, mas abusam. Fazem escudo, balela
do discurso da Mãe Terra,
sugam dinheiro com …

Poemas premiados

Imagem
Fiquei em 2o. lugar no 12o. Prêmio Nacional de Poesia - Cidade Ipatinga no âmbito do 14o. Circuito de Literatura do Clube de Escritores de Ipatinga . 2015 Os poemas do grupo denominado Distúrbios são esses:

A espera Longe, muito longe,
está minha espera.
E é Afrodite
que espero e que
me espera doutro
lado do espelho... Não é Alice que
já foi embora anos
atrás, minha infância.
Porém, a filosofia
estética insiste
em se esconder... A arte não é mais
do que investimento.
E não há fé entre
os habitantes da Lua,
esses miseráveis da
espera do longe... Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)


A vida que não volta atrás Vórtices em uníssono.
Cabeça de Saddam Hussein:
“a Mãe de todas as batalhas”,
com desenho do South Park... Osama Bin Laden em vídeo
ameaçando o Ocidente,
as torres desabando por
controle remoto, não por aviões... Vítimas da guerra suja,
refugiados em profusão.
O menino morto na praia.
Limites que não existem mais... Rabi, cura-me, cura-me.
Cada um cuida do seu
rabinho, ninguém cuida da
vida que não volta atrás... Mauricio D…