Greve de óculos escuros




Greve de óculos escuros

Sexo, drogas, rock...

Greve de óculos escuros;
Essa orgia entre amantes
Ou só sexo casual,
Sim, irresponsável...?

Não, não há o que
Lamentar nem culpar,
Já a sociedade
Não quer culpar nada...

O mundo, esse nosso
Velho novo mundo,
Se não soube enxergar
Você, eu e nós...

Deixe pra lá tudo,
Eles podem ter
Muito, mas o muito,
É pouco pra Deus...

Enfim, faça greve,
Greve de óculos escuros,
Reze todo dia,
Sê devoto, OK?

Sexo, drogas, rock...


(Homenagem ao Nobel de Literatura Bob Dylan)

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro Vinho & Poesia da Editora Pragmatha com o poema nó gordio, de minha autoria, Mauricio Duarte

Gaia somos nós, nós somos Gaia

Doce melodia