terça-feira, 26 de novembro de 2013

Você Realmente quer ser Escritor?

A intenção é ir direto ao ponto e fazer você, leitor e/ou escritor ou aspirante a
um, pensar e rever melhor os seus conceitos para saber se é realmente isso que você deseja. Nem sempre estamos seguindo as nossas próprias vocações. Saiba também que vocação é uma coisa e talento é bem outra. Muitas vezes podemos apenas estar nos entregando à modismos e tendências, o que pode fazer a nossa trajetória ilusória e até mesmo frustrada, resultando em uma grande e dolorosa decepção.
Antes de tudo, saiba que o ofício da escrita não se resume somente a elogios de blogueiros coleguinhas e da família coruja. Há um mundo perverso lá fora, cujas críticas, sejam construtivas ou não, podem ser desferidas e sentidas como um tapa com luva de ferro. Então saiba a ter um bom senso perceptivo para discernir e absorver tais comentários, que até podem ser difamatórios.
Todo mercado é competitivo e ninguém ficará de braços abertos para a concorrência.
O mercado literário é uma cova de leões famintos, onde poucos sobrevivem. É
literalmente uma lei da sobrevivência. Os mais fortes (os que mais vendem) são imediatamente recolhidos da selva e levados para uma classe mais visível. Existem muitos casos de escritores independentes que logo caíram nas graças das grandes editoras, após notarem seu rápido e considerável crescimento. A intenção do artigo não é passar o "be-a-bá" da situação, mas prepará-lo para a realidade. Se for esperto, aprenderá a ir ainda mais longe com esses conselhos.

Você é escritor ou Aspirante a Escritor?
A diferença é: O primeiro foca em atingir metas literárias mais distintas,
aprimorando suas habilidades e destacando suas referências, além de melhorar os hábitos de escrita, publicar livros, ser colunista em blogs, dar entrevistas em sites, promover eventos literários, representar projetos culturais, entre outras tarefas em prol da arte.
O segundo apenas cruza os braços e espera o dinheiro do primeiro livro cair do céu e as oportunidades surgirem de bandeja.
A trilha literária é íngreme e é formada por muitos degraus, que vão ficando mais altos em alguns momentos iniciais.

1-Ser escritor é profissão e um profissional não trabalha de graça
Partindo para a primeira dica, você começará a se tornar conhecido na blogosfera e também requisitado para muitos projetos. Preste bem atenção e aprenda a discernir o que é parceria e o que é oportunismo. Ser colunista em um blog é parceria e uma ótima oportunidade de divulgar o seu trabalho (eu participo em 15 páginas). Agora, revisar um livro, colaborar escrevendo uma peça, entre outras "ajudinhas" de graça (com a promessa de uma divulgação para um suposto e mirabolante projeto) é oportunismo dos seus "clientes", onde somente eles ganharão dinheiro e te adornarão com um crachá de paspalho.

2-Cumpra regras e seja honesto
Lembra que falei que "a trilha literária é íngreme e é formada por muitos degraus, que vão ficando mais altos em alguns momentos iniciais"? Pois é; um tropeço e você cai rolando abaixo com o peso da infâmia. Seja ético e profissional em tudo o que fizer. Seja original em seus textos. Eike Batista perdeu dezenas de bilhões por mentir sobre os seus serviços e não cumprir metas. Mas o prejuízo maior com certeza foi de perder o prestígio e o respeito de grandes clientes por  todos os países onde ele é conhecido.

3-Seja duro na queda
No Boxe, o mais importante não é a potência do soco, mas a resistência do lutador. Se o escritor escreve, mas não aguenta uma crítica, ele terá uma trilha curta, porque logo desistirá de percorrer. Aprenda a filtrar as críticas, retendo apenas as construtivas. As críticas que não tiverem valor algum, você as guarda e demonstre ao oponente o quanto equivocado e infeliz foi o tal comentário.

4- Seja Humilde sempre
Escrever é como estar em uma montanha russa; tem ação, emoção, diverte, mas também tem os seus altos e baixos. Então mantenha a mesma simplicidade, não importa o patamar em que esteja. Você sempre vai precisar de seu público e companheiros literários. Então seja sempre gentil e acessível a eles.


Se você realmente quer ser um escritor profissional, a ponto de viver totalmente do ofício, coloque essas regras na mente e os quatro tópicos na prática.



Leo Vieira

Um comentário:

Lucia Reis disse...

Este artigo sobre o ofício de escritor é bem verdadeiro. O caminho é muito difícil, principalmente num país que não preza a leitura. Além do mais, há um funil nas editoras, mais preocupadas em publicar medalhões e literatura estrangeira, por vezes medíocre, do que dar oportunidade a um bom escritor nacional estreante.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...