SAL Entrevista

Edson D'Car é brasileiro, nascido no Rio De janeiro e passou boa parte da vida em São Gonçalo, sua atual morada e local de trabalho. Desenhista profissional e autodidata, desenhou profissionalmente para vários jornais do país e ilustrou capas de cadernos para o mercado brasileiro e internacional. Muito criativo e com uma boa e talentosa equipe, Edson desenvolve a sua própria família de personagens, já trilhando o caminho das pedras artístico e demarcando o território no mercado de entretenimento. 

1- Obrigado pela oportunidade cedida, Edson. Onde você nasceu e onde mora atualmente?
Eu que agradeço Leo. Sou carioca, mas passei a maior parte de minha vida em São Gonçalo, Morei em Tribobó, Jardim Catarina, Itaúna e agora em Marambaia.

2- Qual sua formação, Edson?
Sou autodidata não cheguei a fazer cursos importantes ou escolas de belas artes, minha escola foram as bancas de jornais e meus professores foram Disney e Mauricio de Sousa (risos).

3- Como surgiu o gosto pelo desenho?
Sempre desenhei desde pequenininho, mas despertei mesmo em 1982. Quando dei por mim, já estava envolvido até o pescoço com o desenho.

4- Quem são os seus ídolos (autores) no desenho?
Como disse, Disney e Mauricio, mas depois vieram outros com John Buscema, Frank Miller e o maluco do  Greg Capullo (risos).

5- Como foi a sua infância? Do que mais gostava de brincar?
Nossa, eu brinquei de tudo que uma criança podia curtir na minha geração.
Carrinho de rolimã, bolinha de gude, futebol, pião enfim tudo, mesmo.

6- Quem eram os seus personagens e heróis preferidos?
Heróis...os de sempre, Homem Aranha, Super Homem e outros.

7- Qual fábula infantil mais se identifica?
Rapaz isso é difícil, existem muitas fábulas boas, eu curti várias. Cada uma tem sua magia especial.

8- Fale um pouco pra gente sobre o Chiclete e também sobre os coadjuvantes Dudu, Belinha, Beto Marreco e Peteca.
Faltou Jorjão e JJ (risos). Bem, o Chiclete na verdade é um boneco de pelúcia que ganha vida quando está com Dudu, ele tem um mistério nisso tudo. Todos os seus amigos chegaram até o Dudu de uma forma especial e todos menos Jorjão são bonecos. Cada personagem tem uma característica diferente que representa uma criança. Temos hiperativo, o atrapalhado, a bonitinha, aquele que não aceita o que é. Claro que Jorjão mostra aquele garoto valentão que tem em toda escola. O universo do Chiclete é muito grande, somente lendo sua origem é que dá pra descobrir.

9- Edson, você teve um cão parecido com o Chiclete? Qual o seu personagem cão preferido?
Não tive, foi inspiração mesmo. Gosto muito do Snoopy.

10- Emerson, Em que se inspirou para compor o visual do Chiclete? Por que o nome? Há algo no Chiclete ou no Dudu em que você se identifica?
O Chiclete já existia a anos eu só não tinha percebido isso antes. O nome dele seria Filé, mas na hora de escrever eu escrevi Chiclete, aí grudou. (risos)
Todos os personagens têm um pouco de mim, o Dudu é sonhador e criativo e o Chiclete um amigo incrível.

11- Acompanhando o primeiro livro infantil, vemos que ele tinha um traço diferente. Qual o motivo da notável mudança no visual do personagem?
Boa observação. Embora o primeiro livrinho dele tenha caído no gosto da criançada, eu resolvi trabalhar um universo mais comercial sem perder o foco principal que é o carisma da personagem. Coloquei ele mais jovem porque futuramente tenho planos com ele, é um fase que em breve acontecerá e todos entenderão.


12- O que você acha do quadrinho nacional? Há algum novo projeto para inserção dos seus personagens nesse mercado?
Quadrinho nacional, hoje se resume em Mauricio de Sousa. Por que falo isso? Infelizmente as editoras já não acreditam que possa ter um novo personagem nacional capaz de ficar ao lado da turma da Mônica. Isso vem prejudicando muitos artistas. Já me falaram em colocar pra vender revistas online, mas eu não acredito nisso ainda pois uma criança não vai comprar como faz nas bancas, ela tem que usar cartão e os país ganham chance de fugir dessa compra, nas bancas não (risos). Sobre projeto de lançar o Chiclete, eu tenho muita, mas ainda não defini isso.


13- O que você acha do mercado de animação no Brasil? Há projeto para o seu cãozinho Chiclete animado?
O mercado está aquecendo e melhorando muito, acredito que dará certo. Tenho um projeto completo pro Chiclete, mas esbarramos sempre na burocracia de sempre. Estou aguardando pra descobrir o caminho. Também tem uma coisa nisso, existem pessoas que sabem fazer animação, mas quando você tenta uma parceria e formar uma equipe todos só querem cobrar o mesmo que produtoras grandes e acabam ficando mesmo em “freelas” (free lancers). Não existe um objetivo de se formar uma equipe em algo que renda frutos, hoje a animação tem espaço é só produzir., vamos parar de estrelismo gente.

14- Você pretende ver seus personagens em produtos licenciados, assim como a Disney e Turma da Mônica?
Isso é sonho de todo artista.

15- Edson, Você tem algum ritual para se inspirar? Segue alguma disciplina para cumprir seus projetos pessoais artísticos?
Sim, tento dormir bem e sempre achar soluções pros problemas.


16- Você já teve algum momento de "vazio"? Como faz para superar?
Noooooossa! Muitos. É terrível isso. Paro tudo e vou ver televisão até voltar. (risos)

17- Há alguma novidade que possa compartilhar sobre o Chiclete?
Novas tiras estarão no ar em breve.

18- Edson, qual conselho você daria para um ilustrador que pretende seguir na mesma carreira artística?
COOOOOOORRAAAAAAAAAA (risos)!  Brincadeira; disciplina, coragem e nunca espere retorno financeiro alto tão rápido. 

Quer conhecer mais sobre o trabalho artístico de Edson D'Car? Entre em contato com ele:

edsondcar@yahoo.com.br

Facebook: Chiclete DCar




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livro Vinho & Poesia da Editora Pragmatha com o poema nó gordio, de minha autoria, Mauricio Duarte

Gaia somos nós, nós somos Gaia

Doce melodia