Meio milhão de imagens da Santa Sé ao alcance do público

Meio milhão de imagens da Santa Sé ao alcance do público

O serviço fotográfico de «L’Osservatore Romano» oferece os «Cadernos Giordani»

Por Marta Lago

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- O serviço fotográfico do jornal da Santa Sé, «L’Osservatore Romano», decidiu colocar à disposição do público um catálogo eletrônico que permite localizar e solicitar imagens do meio milhão que compõe o «Fundo Giordani».

Francesco Giordani foi fotógrafo da Santa Sé de 1930 a 1978, ano em que cessou sua atividade, recorda uma nota do citado serviço. Arquivou e conservou todos os negativos em sua própria residência.

O serviço fotográfico de «L’Osservatore Romano», que pouco antes que Giordani se retirasse havia se organizado para o jornal e o Vaticano com fotógrafos próprios, havia iniciado o arquivo das imagens que estavam sendo produzidas. É então quando se adquiriu o arquivo fotográfico do profissional e se trasladou ao Vaticano.

Este precioso material, o «Fundo Giordani», completa-se com seus «Cadernos». Neles, o fotógrafo anotava com precisão e ordem os eventos correspondentes às imagens, com o número de caixa onde estavam guardados os negativos. Além desta catalogação cronológica, cada ano Giordani elaborava um caderno refletindo os acontecimentos por ordem alfabética.

Este material de catalogação se converteu em um volume «eletrônico» de 367 páginas graças ao trabalho do serviço fotográfico de «L’Osservatore Romano». Trata-se de um arquivo em formato Word que possibilita a busca rápida de imagens por nome, lugares, situações, eventos, siglas e outras categorias.

Este formato eletrônico dos «Cadernos Giordani» documenta, portanto, o conteúdo do arquivo fotográfico – compila todas as anotações; não inclui imagens. Está à disposição do público de forma gratuita para que se possam localizar com facilidade as fotos.

Milhares de caixas, seriadas e numeradas de formas diversas, contêm o material. Estima-se que o número de imagens seja aproximadamente de 500.000.

A heterogeneidade de seu conteúdo e de seu suporte, o sistema de arquivo originário e os diversos traslados levaram à perda de pequenas partes do fundo, ainda que se calcula que 95% do elenco que o documento eletrônico oferece é localizável entre as fotografias.

A quantidade de dados do volume eletrônico à disposição do público é ingente e permite buscas tão variadas como, por exemplo, os sumos pontífices Pio XI, Pio XII, João XXIII, Paulo VI e as viagens destes no mundo; cardeais, bispos, sacerdotes, religiosas, superiores, personagens históricos – Mussolini, Marconi, De Gaspari e soberanos de muitíssimas nações –, políticos, institutos religiosos e acadêmicos com sua atividade, universidades pontifícias, visitas papais às paróquias romanas, Guarda Suíça, imagens de crônica cidadã, a Pietá embalada para a Expo de Nova York, etc...

Dos protagonistas das imagens, ainda que não fossem célebres, conservaram-se registro do nome, ainda que às vezes por aproximação, dado que assim era o caderno.

Utilizando esta ferramenta, o público pode, portanto, solicitar qualquer foto do «Fundo Giordani». Após a localização da mesma se digitalizará com scanners profissionais e se poderá imprimir em papel do serviço fotográfico no tamanho desejado, ou se poderá obter em formato digital para suportes USB, CD, etc...

O custo se definirá em cada caso, dependendo da dificuldade da busca ou do número de negativos que for preciso visualizar, declara o serviço fotográfico de «L’Osservatore Romano». A isso acrescenta o custo do Copyright se se deseja publicar a imagem.

Mais informação e pedidos:

Dom Giuseppe Colombara
Diretor do Serviço Fotográfico
giuseppe.colombara@ossrom.va
Telefone: +39.06.698.99464

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gaia somos nós, nós somos Gaia

Doce melodia

Caminhada espiritual